Arroz de tamboril

Hoje trago-vos um arroz de tamboril, este reclama a receita à moda de Cascais. O tamboril é um peixe que vive nos fundos do maré, é caracterizado pela cabeça desproporcionalmente grande, com boca semicircular munida de dentes pontiagudos.

Apresentando um baixo teor de gordura o tamboril é uma boa opção alimentar para quem quer perder peso.

Resultado de imagem para tamboril
imagem tirada da net

Receita

Ingredientes               IMG_7938                       

  • 350g de arroz Carolino
  • 800g de tamboril cortado aos pedaços
  • 1/2 dl de azeite
  • 1 cebola picada
  • 2 dentes de alho picado
  • 3 tomates maduros sem pele nem sementes
  • 1 folha de louro
  • 1 ramo de coentros
  • Piripiri
  • Sal e Pimenta qb

Preparação

  1. Tempera-se o tamboril com sal. Leva-se ao lume , num tacho, o azeite com a cebola, os dentes de alho picados e a folha de louro. Logo que a cebola esteja levemente loura, juntam-se os tomates e deixam-se cozer até desfazer. Nessa altura põem-se os coentros picados e tempera-se com sal e piripiri.
  2. Adiciona-se a água ( 3 vezes o volume do arroz) e assim que levante fervura mistura-se o arroz e o peixe.
  3. Deixa-se cozer em lume brando e serve-se logo que saia do lume para não secar.

Bom apetite!!!

IMG_7951-2

Se fizer o arroz de tamboril tire uma foto e publique noinstagram #acozinhadaanikas, gostaria muito de ver como o arroz tomou forma na sua cozinha.

 

 

 

Sopa de gravanços com beldroegas

Apartir daqui os dias vão começar a esfriar, a ficarem mais curtinhos e começa apetecer comidinha mais confortante.

Com este pensamento deixo aqui uma sopa de gravanços com beldroegas dos meus canteiros.0-2

Gravancos era o aportuguesamento do grabanzo das vizinhas terras de Castela,  constituíam um substancial alimento guardado para a sopa de domingo a que se  misturava massa  para dias de  trabalhos agrícolas como as ceifas e malhas, ora sendo esta sopa da região do Algarve faz todo o sentido.

Por aqui chamamos grão de bico!

Além do grão de bico e das beldroegas, esta sopa leva um chouriço pequeno de carne que eu aconselharia que fosse um chouriço de qualidade para deixar na sopa aquele  sabor a fumado!

 

Receita

Ingredientes

  • 330g de grão de bico
  • 1 chouriço de carne pequeno
  • 1 dl de azeite
  • 1 molho de beldroegas*
  • 2 batatas médias
  • Água
  • Sal e pimenta

Se não tiver beldroegas poderá substituir por agrião ou canónigos

Preparação

  1.  Na noite anterior colocar o grão de molho. No dia seguinte, coze o grão como habitualmente.
  2. Retira metade do grão com uma escumadeira e reserva.  Para a panela que está ao lume com os restantes grãos, deitam-se as batatas descascadas e cortadas aos bocados, o azeite, o sal, a pimenta e o chouriço de carne cortado ás rodelas e deixa-se cozer.
  3. Quando todos os ingredientes estiverem cozidos, passam-se pela trituradora, acrescentam-se as beldroegas bem lavadas e cortadas aos raminhos e os grãos reservados.
  4. Quando as beldroegas estiverem cozidas( é só uma fervura), serve-se quente.

Bom apetite!

IMG_6950-2

Beijinhos e abraços

Ana

Se fizer a sopa de beldroegas, tire uma foto e publique noinstagram #acozinhadaanikas, gostaria muito de ver como  a sopa tomou forma na sua cozinha.

 

 

 

 

 

 

 

 

O Rei dos pudins

A riqueza da doçaria portuguesa tem grande parte da sua origem nos conventos e mosteiros portugueses. As claras de ovos utilizadas para a confecção de hóstias ou para engomar os hábitos deixavam as gemas, que, para não serem desperdiçadas, levaram as freiras e frades a aperfeiçoarem as receitas ancestrais e familiares, criando ou recriando doces ricos em açúcar, gemas e frutos (secos ou da época).

Alcobaça, de onde é originária a receita do pudim que hoje vos trago, tornou-se  pioneira na preservação e divulgação do riquíssimo património cultural que é a doçaria, deixada pela presença dos monges e monjas cistercienses dos conventos de Alcobaça e Coz.

Resultado de imagem para convento de alcobaça
Imagem tirada da net do mosteiro de Alcobaça

O ingrediente principal deste pudim, e por isso conventual, são os ovos, 12 precisamente, a eles juntamos calda de açúcar, amêndoa,manteiga e temos um doce de se ” bradar aos céus”o que não é de se admirar devido à sua origem!

 

 

Receita

Material

  • Forma de chaminé com 23cm
  • Tabuleiro onde caiba a forma com água

Ingredientes

  • 10 gemas + 2 ovos inteiros temperatura ambiente
  • 500g de açúcar
  • 1/2 litro de água
  • 35g de manteiga s sal à temperatura ambiente
  • 150g de miolo de amêndoa moido com pele

Preparação

  1. Leva-se ao lume a água e o açúcar até ficar ponto pérola. Se tiverem dúvidas como se atinge o ponto podem verificar aqui
  2. Deixa-se arrefecer um pouco, unta-se uma forma com manteiga e deita-se 200ml da calda.
  3. À calda restante junta-se a manteiga e a amêndoa, cortam-se os ovos com uma faca para não os arejar, e juntam-se ao preparado anterior, só a envolver! Não queremos ar no pudim.
  4. Deita-se muito devagar na forma. Vai ao forno em banho maria a 150ºC durante 60 minutos.

IMG_7848-2

IMG_7853-2

 

Bom apetite!

Beijos e abraços

Ana

Se fizer o Rei dos pudins, tire uma foto e publique no instagram #acozinhadaanikas, gostaria muito de ver como  o pudim tomou forma na sua cozinha.

 

Peixinhos- da- horta

Continuando no tema, comida tradicional portuguesa, hoje falemos um pouco deste prato que consiste em feijão verde envolto em massa (polme) e frito em óleo quente.

Não se sabe ao certo a origem do nome desta preparação popular do feijão verde, é provável que derive da sua semelhança com pequenos peixes fritos.

Crê-se que os peixinhos-da-horta deram origem, à Tempura , especialidade da cozinha japonesa, quando missionários portugueses levaram a receita para o Japão em meados do século XVI.

RECEITA

Ingredientes

  • 500g de feijão verde tenro
  • 250g de farinha
  • 2dl de leite
  • sal
  • óleo para fritar

Preparação

  1. Numa panela com água e sal a ferver, coze o feijão verde inteiro, durante 5 minutos, retira , deita para uma tigela com água gelada, deixa estar até arrefecer por completo, escorre e reserva.
  2. Noutra tigela, adiciona a farinha, sal e deita o leite misturando com uma vara de arames até a mistura (polme) se encontrar lisa sem grumos.
  3. Passam-se os feijões verdes que reservou (dois de cada vez) pela polme e fritam-se no óleo a ferver.

Bom apetite!

Beijinhos e abraços

Ana

Se fizer os peixinhos-da-horta, tire uma foto e publique noinstagram #acozinhadaanikas, gostaria muito de ver como os Peixinhos-da-horta tomaram forma na sua cozinha.

 

Lidadores

Nesta minha reentrada resolvi apostar na cozinha tradicional Portuguesa.

Para começar e como cá em casa somos muito gulosos, deixo uma receita de uns bolinhos conventuais chamados  Lidadores.  A receita diz ser de Óbidos, uma bonita vila situada dentro e ao redor das muralhas de um castelo, na região centro do país.

Imagem tirada da net-wikipédia

Sendo uma receita conventual, os lidadores destacam-se pela quantidade de ovos que levam mas também amêndoa moída e abóbora cristalizada. Um doce sem dúvida para gulosos que apreciem ovos e açúcar!

Receita

Material

  • formas de bolos pequenos
  • papel vegetal
  • manteiga para untar

IMG_7493-2

Ingredientes

  • 2,5dl de água para a calda
  • 70g de manteiga sem sal
  • 2,5dl de água
  • 500g de açúcar
  • 150g de miolo de amêndoa sem pele moído
  • 120g de abóbora cristalizada cortada fininha
  • 12 gemas
  • 2 claras
  • 70g de farinha

IMG_7495-2

Preparação

  1. Forre as forminhas untadas com papel vegetal e torne a untar. Pré-aqueça o forno a 150Cº.
  2. Num tacho deita-se o açúcar ,a água, leva-se ao lume  sem mexer até atingir o ponto de pérola fraco.Resultado de imagem para pontos de açúcar  Deixa-se arrefecer um pouco e junta-se a abóbora cortada fininha e amêndoa moída, a farinha desfeita (e sem grumos) na água e os ovos cortados com uma faca – não queremos ar nos bolinhos – envolvendo sem bater, ligando a mistura muito bem.
  3. Deita-se na formas e leva-se a cozer durante +/- 60 minutos

IMG_7519-2

 

Bom apetite!

Beijos e abraços

Ana

 

Se fizer os Lidadores, tire uma foto e publique noinstagram #acozinhadaanikas, gostaria muito de ver como os Lidadores tomaram forma na sua cozinha.

 

 

 

1º Aniversário

Seria para ter sido festejado em Abril.  Infelizmente por questões de saúde tive que me ausentar durante alguns meses estando agora de volta.

Para festejar o primeiro aniversário aqui no blog resolvi deixar aqui a receita do meu primeiro bolo em camadas, porque foi um marco importante que me levou até aqui ao blog. Quero vos dizer também que sou apenas uma curiosa e neste caso uma gulosa de todo o tamanho, que resolveu sozinha apenas com as indicações da Rosie do blog sweetapolita e mais tarde do seu excelente livro , fazer um bolo em camadas que só de o ver me crescia água na boca! Era arriscado sem dúvida, pois era para celebrar o 13º aniversário da menina cá de casa com convidados, mas a gulodice falou mais alto e resolvi pôr mãos á obra e começar. Ficou assim!IMG_0391-2

Tenho que vos confessar que não ia conseguindo, mas como já disse uma vez e torno a dizer, quando as coisas são importantes para mim, não desisto com facilidade e assim lá levei o bolo até ao fim. Depois deste, a menina cá de casa nunca mais teve bolos de aniversário de compra tendo sido  sempre um desafio que até hoje foi ultrapassado.

Como é um post de aniversário e lá está tinha que ser desafiante, resolvi publicar a receita do bolo, assim como a sua execução passo a passo e uns vídeos (amadores e caseiros) para verem como o fiz.

Então falemos do bolo, é um bolo com 7 camadas em que 4 são diferentes e passo a enumerá-las pela ordem de como são montadas:

  1. 1/2 bolo de chocolate                            IMG_7399-2-2
  2. palitos la reine ensopados em café e licor de chocolate qb e creme tiramisu polvilhado com chocolate em pó
  3. 1/2 bolo de red velvet com uma camada de doce de framboesa
  4. mousse de chocolate
  5. a outra metade do bolo de chocolate
  6. palitos la reine ensopados em café e licor de chocolate qb e creme tiramisu polvilhado com chocolate em pó
  7. para finalizar a outra metade do bolo red velvet

Coberto com Italian merengue buttercream(creme de claras e manteiga) de framboesa e umas gotas de corante alimentar cor de rosa.

Na altura perguntei para mim mesmo que creme seria esse e se seria muito difícil de fazer. Acreditem sem perceber patavina de cremes, com as indicações precisas da Rosi e  seguindo-as à risca consegui fazer o creme de manteiga. Assim vou deixar aqui essas indicações e também um pequeno vídeo caseiro para as  exemplificar.

Para começar aconselho fazer primeiro o creme de tiramisú e a mousse, pois precisam de tempo no frio.

Na montagem do bolo utilizei um aro de uma forma de 20cm e 2 folhas A4 de acetato (podem comprar numa papelaria) para cobrir o bolo antes de ir ao frio, mantendo- o mais direito possível. A Rosie no seu bolo cobriu-o simplesmente com película aderente. Pessoalmente prefiro as folhas de acetato porque facilitam bastante o trabalho de manter o bolo direito quando o fomos cobrir com o creme de manteiga. Para decorá-lo, utilizei um saco de pasteleiro descartável que costumo comprar no hipermercado e um bico com sete pontas,#22.

Passemos então às receitas;

Creme de Tiramisú

Ingredientes

  •  240 ml natas (35% ) frias
  •  80 g açúcar
  • 2 gemas de ovo temperatura ambiente
  •  275 g de queijo Mascarpone temperatura ambiente
  • 1 colher de café de extracto de amêndoa
  • 1 colher de café de extracto puro de baunilha
  • 4 folhas de gelatina*
  • 1/2 colher de café de sal
  • 18-20 palitos la reine
  •  120 ml café expresso
  • 1 colher de sopa de licor de café
  • 1 colher de sopa de cacau em pó para polvilhar
  •  150 g doce de framboesa
  • framboesas frescas para decorar

Preparação

  1. Demolhar as folhas de gelatina em água fria. Numa tigela fria bater as natas até ficarem consistentes e guardá-las no frio. Noutra tigela bater com a batedeira as gemas de ovo com o açúcar até ficarem claras e volumosas.* Escorrer as folhas de gelatina e derrete-las em banho maria. Juntar o queijo marcarpone, os extractos, o sal e a gelatina e bater numa velocidade até combinar +/- 30 segundos. Juntar as natas e com uma espátula com movimentos debaixo para cima combiná-las com a mistura do queijo. Cobrir com película aderente e levar ao frio no mínimo 1 hora.

A receita original não contém gelatina e eu também não utilizo, porque descobri no Recheio, um supermercado a venda a retalho, umas natas usadas na pastelaria da Gresso que tem uma percentagem de gordura maior das que nós compramos nos supermercados normais. O que acontece com as natas normais, embora tenham os tais 35% de gordura, misturadas com o queijo mascarpone não ganham a consistência necessária para este bolo( digo com conhecimento de causa porque fui confrontada com esse facto no primeiro bolo que fiz) então será melhor juntar a gelatina.

Mousse de chocolate

Ingredientes                                                                  0-2

  • 2 gemas
  • 2 claras
  •  120 ml de leite gordo/meio gordo
  • 1/2 colher de café de sal
  •  90 g de chocolate preto partido aos bocados
  • 1 colher de sopa de rum/brandy/licor de chocolate 
  • 1/2 colher de chá de puro extracto de baunilha
  •  50 g açúcar
  • 120 ml de natas (35% cream)

Preparação

  1.  Num tacho em lume brando, combinar as gemas de ovo, o leite e o sal, sem parar mexer até a mistura engrossar. Não deixar ferver. Tirar o tacho do lume e acrescentar o chocolate partido aos bocados, mexendo até  o chocolate derreter e a mistura ficar sedosa. Juntar o álcool e o extracto, tornar a mexer até os ingredientes estarem incorporados. Colocar a mistura de chocolate numa tigela  e deixar arrefecer.
  2. Começar a bater as claras numa velocidade mais baixa até começarem a ficar em espuma, aumentar a velocidade  e gradualmente misturar 2 colheres de sopa de açúcar. Continuar a bater até ficarem em castelo. Incorporar na mistura de chocolate com uma espátula , sempre debaixo para cima.
  3. Bata as natas com as restantes 2 colheres de sopa de açúcar, até engrossarem e com uma espátula misturar na mistura do chocolate com as claras da mesma maneira, debaixo para cima. Cobrir, levar ao frio  mínimo 1 hora.

Bolo de chocolate

Ingredientes            IMG_7279-2                                                                                                  

  •  95 g de farinha T55 sem fermento           
  •  135 g de açúcar
  •  30 g de cacau em pó
  • 2 colheres de café de fermento em pó
  • 2 colheres de café de bicarbonato de sódio
  • 1/2 colher de chá de sal
  •  60 ml de leitelho temperatura ambiente*
  •  60 ml de café quente
  • 3 colheres de sopa de óleo vegetal
  • 1 ovo à temperatura ambiente
  • 1 colher de chá de extrato puro de baunilha

Não é fácil encontrar, costumo comprar no ALDI na prateleira onde estão os yogurtes

Preparação

  1. Pré-aqueça o forno 180 C . Unte uma forma redonda com 20cm e forre o seu fundo com papel vegetal.
  2. Numa tigela grande coloque todos os ingredientes secos peneirados, incluindo o açúcar. Num copo grande de medida ou outra tigela junte o ovo, leitelho, café, óleo e o extrato de baunilha, mexendo todos os ingredientes com um garfo. Junte essa mistura à mistura seca e incorpore os ingredientes. Mexa só até estarem todos ligados.
  3. Leve ao forno  e coza  +/- por 22 minutos, faça o teste do palito e se este vier só com algumas migalhas estará pronto. Não deixe cozer demasiado. Retire do forno e deixe arrefecer 10 minutos antes de o tirar da forma.

 

Bolo Red Velvet

Ingredientes                                                             IMG_7279-2

  •  115 g Farinha T55 sem fermento peneirada
  • 1/2 colher de chá de fermento em pó
  • 1/2 colher de chá de bicarbonato de sódio
  • 1/2 colher de chá de cacau puro em pó
  • 1 colher de café de sal
  •  35 g de manteiga sem sal temperatura ambiente
  •  130 g de açúcar
  •  45 ml de óleo vegetal
  • 2  colheres de chá de corante alimentar Red Velvet Emulsion *
  • 1 ovo á temperatura ambiente
  •  120 ml de leitelho à temperatura ambiente

Há quem apenas utilize, corante alimentar vermelho. Eu gosto de utilizar a emulsão porque além do vermelho dá um paladar característico ao bolo, o que eu designo de red velvet. Pode adquirir esta emulsão numa loja de venda de material para fazer bolos, ou online.    

Preparação

  1. Pré-aqueça o forno a180C .Unte uma forma redonda com 20cm de diâmetro e forre o seu fundo com papel vegetal.
  2.  Peneire para uma tigela a farinha, o fermento, bicarbonato de sódio, cacau em pó e o sal. Reserve.
  3. Numa tigela colocar a manteiga, açúcar,óleo, e a emulsão Rede Velvet. Bater com a batedeira na velocidade média alta até a mistura ficar com uma coloração vermelha pálida, aumentar a velocidade para o máximo e continuar a bater mais 7 minutos. Baixe a velocidade para médio e acrescente o ovo até este estar bem incorporado, 30 segundos.
  4. Alternadamente começando com a farinha, depois metade do leitelho, novamente a farinha, leitelho e acabando com farinha, pondo na mistura da manteiga com a batedeira em velocidade mínima , até os ingredientes estarem todos incorporados. Não bata mais do que o necessário!
  5. Deitar a massa para a forma e alisar com uma espátula. Cozer por volta de 22 minutos ou até o palito sair seco.
  6. Retire do forno, deixe arrefecer 10 minutos, desenforme e deixe arrefecer completamente.

Creme de manteiga de framboesa

Ingredientes

  • 10 claras de ovo temperatura ambiente
  • 1/2 colher de café de creme tártaro *
  •  525 g açúcar
  •  120 ml de água
  •  680 g de manteiga fria sem sal cortada aos quadrados
  • 2 colheres de chá de extracto framboesa (opcional)
  • 1/2 colher de sal
  • colorante alimentar em gel cor de rosa *

Preparação

  1. Deite umas gotas de limão na tigela em que vai fazer o creme e limpe com papel absorvente, para não haver dúvida da não existência de qualquer resíduo de gordura na tigela. A existência de gordura por pequena que seja vai fazer com que as claras não ganhem volume. Coloque a ponta de bater claras na batedeira que também deverá limpar com algumas gotas de limão. Colocar dentro da tigela as claras e o cremor tártaro
  2.  Colocar uma panela em lume médio com 450g de açúcar e a água, mexa só para dissolver o açúcar. Deixe de mexer. Com um pincel molhado tire alguns restos de açúcar que possam ter ficado nos lados  da panela e deixe o açúcar e a água ferver. Com um termómetro próprio  vá medindo a temperatura do xarope  e quando o este chegar aos 76C começe a bater as claras em velocidade lente, até fazerem espuma. Aumente a velocidade para médio e gradualmente junte os 75g de açúcar que sobraram. Aumente a velocidade da batedeira para o máximo e bata até estas ficarem grossas e brilhantes (em castelo). Por essa altura o xarope já chegou aos 115C, baixe a velocidade da batedeira ao mínimo e verta CUIDADOSAMENTE o xarope nas claras. IMPORTANTE: verta o xarope longe das varas da batedeira para não espalhar por todo o lado e correr o risco de se queimar. Continue a bater até quando tocar no fundo da tigela e esta  estar fria. Se a sua cozinha for muito quente ou estiver um dia de muito  calor, pode ajudar colocando um pano mergulhado em água fria à volta da tigela enquanto esta bate o merengue com o xarope. Troque o bico para aquele que costuma bater os bolos e em velocidade baixa vá acrescentando os quadrados de manteiga, um de cada vez até estarem todos incorporados.
  3. Assim que isso acontecer, aumente a velocidade da batedeira e bata até a mistura ter a consistência de creme.IMPORTANTE: se durante este processo lhe parecer que o creme está coalhado, não se preocupe, continue a bater, o creme vai  ligar!
  4. Quando o creme estiver pronto acrescente o extrato de framboesa, caso opte por colocar, e o doce de framboesa e bata até este estar todo incorporado no creme. Para uma cor mais rosa deitar umas gotas de gel colorante
  5. Se lhe sobrar creme pode guardá-lo num recipiente hermético no frigorífico durante 1 semana ou no congelador durante 3 meses.
  6. Para fazer com que o creme fique com a consistência para utilizar, deixar que este fique à temperatura ambiente e bater com a batedeira em velocidade média até ficar fofo e cremoso.

* O creme tártaro é um pó muito semelhante ao bicarbonato de sódio que serve  na confeitaria para dar leveza ás massa e para estabilizar as claras em castelo evitando que elas sequem. Além disso, ele provoca uma reacção química que faz com que as claras em castelo fiquem fofas e dobrem de volume. Costuma haver à venda nas casas que vendem artigos para bolos, ou online.

* Eu habituei-me a usar gel colorante da AmeriColor, que não tenho conhecimento que exista à venda em Portugal. Em Portugal conheço da marca wilton que só utilizo numa emergência, não por causa da qualidade, mas porque gosto mais das cores  da American color. No caso de quererem experimentar eu costumo comprar online aqui

Montagem do Bolo

  1. Coloque um aro num prato giratório ou onde vai servir o bolo. Corte os dois bolos ao meio no sentido horizontal. Ficará com 2 camadas finas de bolo de chocolate e duas camadas finas de bolo red velvet
  2. Colocar a primeira camada de bolo de chocolate e cobrir com uma camada de palitos la reine. Pode partir alguns se for necessário ajustar.
  3. Numa tigela pequena combine o café com o licor e pincele só a parte de cima dos palitos. Não ensope para não ficarem moles. Espalhe por cima 250 g de creme tiramisú e polvilhe com cacau em pó. Por cima uma camada de bolo red velvet e espalhe 250 g de doce de framboesa cobrindo todo o bolo e em  cima deste 250g de mousse de chocolate.
  4. Coloque a última camada do bolo de chocolate e siga os passos 6 e 7 acima descritos. Cuidadosamente remova o aro e coloque 2 folhas coladas com fita cola de acetato a toda a voltado bolo e volte a colocar o aro. Ponha o bolo no frio pelo menos 30 minutos. Eu geralmente costumo montar o bolo à noite e deixo no frio de um dia para o outro.
  5. Retire o bolo do frio, tire o aro  a folha de acetato e comece a cobrir o bolo com o creme de manteiga. Cubra uma camada só para tapar as imperfeições e selar algumas migalhas dos bolos . Torne a levar ao frio +/- uns 15 minutos. Retire e então cubra com outra camada, tentando que fique o mais liso possível. Torne a levar ao frio mais uns minutos. Prepare um saco de pasteleiro com uma ponta de 7 estrelas e crie ao longo da parte de cima e baixo do bolo um rebordo com o efeito da ponta estrela 7 pontas.
  6. No cimo decore com algumas framboesas frescas
  7. Mantenha o bolo refrigerado até 15 minutos antes de servir. Ele tem que ser degustado à temperatura ambiente.

IMG_7397

 

Bom apetite!

Beijos e abraços

Ana

Se fizer o bolo, tire uma foto e publique noinstagram #acozinhadaanikas, gostaria muito de ver como o seu bolo tomou forma na sua cozinha

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Red Fish no Tacho

Cá em casa, o peixe faz parte das nossas refeições. Assim sendo ando sempre á procura de novas maneiras e saborosas de o confeccionar. Vi esta receita na revista culinária cozinha de sucesso, à qual fiz algumas adaptações e que deixo aqui para experimentarem.

Cá em casa ficou aprovada e será sem dúvida para repetir!

Acompanhei com batatas doces assadas.

Receita – 4 Pessoas

Ingredientes

  • 1.2 Kg de postas de red fish
  • 2 malaguetas
  • 1 ramo de manjericão
  • 1 dl de azeite
  • 100g de bacon cortado ás fatias
  • 8 dentes de alho cortados aos quartos
  • 2 cebolas cortadas aos quartos
  • 250g de tomate cereja
  • 100g de cogumelos fatiados
  • 2 dl de vinho branco
  • sal e pimenta qb
  • 4 batatas doces cortadas aos quadrados
  • sal, pimenta, tomilho seco, pimentão doce, azeite qb

Preparação

  1. Temperar as postas de red fish com sal, pimenta, as malaguetas e as folhas de manjericão. Deixe tomar gosto no mínimo 30 minutos.
  2. Refogue no azeite quente, o bacon fatiado, os alhos´e as cebolas. Adicione o tomate cereja, os cogumelos e deixe amaciar.
  3. Acrescente o peixe com os temperos e refresque com o vinho. Deixe levantar fervura.
  4. Tempere as batatas com sal, pimenta,tomilho seco e pimentão fumado. regue com azeite a gosto e misture bem. Transfira para uma assadeira que vá ao forno.
  5. Transfira o preparado de peixe para dentro de um tacho de barro e leve ao forno, 190ºC, cerca de 25 minutos, juntamente com as batatas.
  6.  No fim do tempo estipulado, retire do calor e sirva de seguida.IMG_5657-2

Bom apetite!

Beijos e abraços

Ana